Além dos cookies do Google, este blog usa cookies de outros sites. Veja na Política de Privacidade.


24/07/2010

Violência e remédio





Neste texto, Emmanuel (Espírito), dá os seus conselhos, por intermédio do medium Francisco Cândido Xavier, do correto comportamento humano perante a violência.

Image: luigi diamanti / FreeDigitalPhotos.net



Onde haja desamparo, instala, quanto se te faça possível, algum sinal de presença da simpatia e da solidariedade que nos devem enlaçar uns aos outros.

Não enfatizes qualquer problema de raça ou de crença, de preconceito ou de separatividade, buscando, ao invés disso, cooperar pela  união  que a todos nos cabe conquistar perante Deus.

Alivia a carga das privações de algum enfermo largado às dificuldades; atenua as aflições das mães desvalidas; suporta com calma e paciência as alegações injuriosas desse ou daqule amigo desorientado; e, quando puderes, protege as crianças sem apoio e sem rumo.

Sê o discernimento que compreende e o braço que auxilia.

Não lances a lenha do azedume ou da crítica na fogueira das tribulações coletivas.

Ninguém espera que possas apagar, unicamente por ti, o incêncio do desespero que se alastra na Terra.
Em favor de nós todos, oferece o teu jarro de água fria.

Não te limites a registrar os surtos de violência que se estendem no Plano Físico.
Faze algo para que o amor restabeleça a harmonia entre as criaturas.

Compadece-te, perdoa e serve.

Não dramatizes o desequilíbrio e a discórdia com destaques suscetíveis de ampliá-los onde te encontres.

Investe os valores da palkavra na construção do bem, apontando os ângulos mais nobres das questões que se te apresentem.

Evite salientar as impressões negativas desse ou daquele acontecimento infeliz.

Preenche os minutos disponíveis com trabalho que signifique socorro, mesmo diminuto, em auxílio aos irmãos que atravessam labirintos de penúria e sofrimento.

Não atires condenação sobre os companheiros da Humanidade, caidos em erro, que nos requisitam respeito pelo infortúnio que carregam.

De outras vezes o teu gesto espontâneo de cooperação e bondade provavelmente não tenha sido interpretado na altura que lhe imprimiste.
Entretanto, auxiliando aos outros, perante as Leis de Deus, ninguém conseguirá alterar o benefício que fizeste a ti mesmo.

:Fonte: Pronto Socorro, Cultura Espírita União, Francisco Cândico Xavier, Emmanuel










Um comentário:

Paulo Roberto disse...

Os conselhos espirituais provenientes de espíritos evoluidos, como Emmanuel, são sempre bem-vindos e devem ser seguidos com amor, para o bem da humanidade.